Like the Rolex replica watches uk dive watch, the back cover is designed with a dense bottom, which together with the case guarantees the uk replica watches extra waterproof performance of the watch. The back cover is replica watches online engraved with the name of this Rolex watch series and the water depth of 3900 meters, unique and highly recognizable.Equipped with a rolex replica uk shackle-type safety buckle to prevent accidental opening of the buckle and add a sense of security. A double extension system makes it easy to adjust the chain when wearing heavy wetsuits.
ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PSICANÁLISE - ANPC
SURGE UMA LUZ ALÉM DO FINAL DO TUNEL

    SURGE UMA LUZ ALÉM DO FINAL DO TUNEL

Após 30 anos de estudos da PSICANÁLISE como CIÊNCIA DO INCONSCIENTE, no dizer do mestre vienense e com o advento da pérola de Bollingen, o LIVRO VERMELHO, tão esperado por mais de 80 anos,  Obra prima que JUNG fez questão de proibir sua publicação até 40 anos após sua morte. Podemos afirmar sem reserva que o século XX foi o século do INCONSCIENTE.

Iniciou com a publicação da INTERPRETAÇÃO DE SONHOS por FREUD, seguido pelas Obras de Jung, Adler, Fromm, Bion, Frankl, Heidegger, e arrematado sublimemente por Lacan. O século XX viu ser publicado todas as luzes capaz de iluminar o desconhecido inconsciente. Só faltava algo.

Coube a SONU SHAMDASANI, o mestre que investiu no segredo mais bem guardado num dos Bancos da Suiça pelo próprio JUNG. O pequeno grande livro com capa de couro vermelho produzido, escrito, desenhado, inspirado, experimentado pelo mestre de Zurich. Jamais um cientista da altura dos gênios realizou uma experiência sem igual.

Mergulhar no INCONSCIENTE COLETIVO e desvendar os mistérios milenares que subjazem nessa dimensão humana. Era um trabalho hercúleo, titânico. Era como Prometeu que roubou o fogo dos deuses do Olimpo para entregar aos homens que mendigavam pela força do fogo. Era como Colombo, descobrindo novos mundos ou mesmo como Einstein que desvendou as Leis do Universo provocando a descoberta pelos cientistas quânticos do mundo desconhecido e mágico escondido nos átomos.

Mas o próprio Jung avisou que ao ser publicado o RED BOOK, causaria espanto e modificaria a centenária psicanálise. Mas não aconteceu!

 Não aconteceu porque era preciso superar o racionalismo rasteiro e materialista que permeia as ciências humanas, era preciso de alguém com mente aberta e profética como Isaias, o mestre hebreu que entrou no lugar sagrado e queimou seus lábios impuros para ver o futuro vindouro do advento messiânico, alguém que sintetizasse, juntasse, os milhares de livros produzidos pelos gênios da história da psicanálise e os colocasse no cadinho do Castelo de Bollingen para provar e experimentar sua autenticidade pelo fogo alkímico. Pois todos escreveram extrovertidamente, desde o ponto de vista externo, como aqueles pintores da renascença que viviam observando e copiando a natureza e plasmava nas telas copias artísticas nos anais da arte.

Jung também fez isso, mas guardou um livro especial no banker suiço que era fruto do mergulho inédito do ser humano no INCONSCIENTE COLETIVO. Certamente, muitos o acham até um ato psicótico, mas ele o fez. A forte luz difusa e fantasmagórica que emana desse livro completa o tesouro que faltava para entender como funciona essa dimensão humana tão desconhecida e tão mal explorada por filósofos, teólogos, religiosos, parapsicólogos. 

Para ler O Livro Vermelho é preciso conhecer desde a Mitologia grega, o hebraico bíblico que desvenda os segredos do Deus que Age, o grego koinê que contou a história mal compreendida do Mestre dos Mestres, a mãe Filosofia desde Parmênides até Kant e Hegel, a física quântica para desvendar o segredo da sincronicidade da história humana, e especialmente TAMBÉM MERGULHAR NO INCONSCIENTE COLETIVO nos domínios da ALKIMIA. Caso contrário, estará apenas imaginando o suave frescor das alturas onde se aninham as águias. Aqui apresento uma RELEITURA DE JUNG, AS SUAS 23 TÉCNICAS A PARTIR DO LIVRO VERMELHO.

A ANPC se lança na aventura do mestre de Bollingen e desafia os arquétipos que querem engessar a PSICANÁLISE como um apêndice da psicologia ou do freudismo lacaniano de um racionalismo do século XX, e como um visionário revive os anseios recônditos dos antigos essênios, na trilha de quem palmilharam os alkimistas, atravessando os milênios e visualizando um  futuro novo do tão almejado Opus Magnus. O FUTURO É DEUS, O PASSADO É O MAL, dizia Jung no anoitecer do século XX. E já vislumbramos um novo tempo. 

VEJA OS VÍDEOS 1: https://www.youtube.com/watch?v=zn0G4iYNshU&t=321s

VEJA OS VÍDEOS 2: https://www.youtube.com/watch?v=eySs1ecWE1E&t=196s


Voltar

© Copyright - Associação Nacional de Psicanálise (ANPC) - Todos os direitos reservados