Like the Rolex replica watches uk dive watch, the back cover is designed with a dense bottom, which together with the case guarantees the uk replica watches extra waterproof performance of the watch. The back cover is replica watches online engraved with the name of this Rolex watch series and the water depth of 3900 meters, unique and highly recognizable.Equipped with a rolex replica uk shackle-type safety buckle to prevent accidental opening of the buckle and add a sense of security. A double extension system makes it easy to adjust the chain when wearing heavy wetsuits.
ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PSICANÁLISE - ANPC
O FUTURO PRESENTE
Postado em 03/09/2012

 O FUTURO PRESENTE

O termo “prospectivo” está formado da mesma maneira que o termo “retrospectivo”; ambos se opõem na medida em que o primeiro expressa que olhamos para frente e não para trás. Um estudo retrospectivo se dirige ao passado e o prospectivo para o futuro.

Estes dois adjetivos não são simétricos, pois tendemos de maneira habitual a representar o tempo como uma linha em que o passado e o futuro correspondem às duas direções possíveis. Na realidade, o ontem e o amanhã são heterogéneos. Em quanto ao primeiro, só podemos visualiza-lo porque já não há nada que possamos fazer, o segundo “amanhã” significa projetos cujas possibilidades estão abertas. Passar da retrospectiva para a prospectiva não implica só reorientar a atenção; requer uma preparação para a ação. 

Nas palestras que faço, acostumo afirmar que nos anos 70, o importante era “conhecer o passado”, era a época da ditadura, quem conhecia o passado de alguém podia saber e prever o que faria. Nos anos 80-90, o importante era “conhecer o presente”, era a época dos over night. A partir de 2008, você pode “conhecer o passado” e “conhecer o presente” e mesmo assim pode dormir rico e acordar pobre. Uma nova questão abalroou o ser humano. A questão “conhecer o futuro”. 

Surgiram nos EEUU cursos superiores de Futurologia cientifica, o prospectivismo. As grandes empresas contrataram futurólogos como assessores “higt tech” para orientar seus planejamentos e investimentos.

Nos anos 60, surgiu França o gênio de Gaston Berger, futurólogo – prospectivista, iniciava então uma nova corrente filosófica – cientifica – metodológica chamada de “PROSPECTIVISMO”. 

Uma das questões que mais fascinou o ser humano ao longo da historia tem a ver com os segredos e mistérios do FUTURO. O desejo de conhecer – prever – imaginar – inventar o futuro é tão velho como a própria espécie humana. Há três maneiras de interpretar o futuro:

O FUTURO COMO PRODUTO DA MAGIA. Como adivinhação. Principalmente na idade media os magos e feiticeiros tinham o privilegia de pensar “o futuro”.

O FUTURO UNIDIRECIONAL. Surgiu nos tempos modernos com apoio da matemática e a estatística.

O FUTURO POLIFACÉTICO E HUMANISTA. O futuro dependendo da ação humana. O Prospectivismo, sob a inspiração de Gastón Berger. Todas as ciências fazem parte da nova linha de investigação. Urge imaginar – analisar – ver o futuro. O ser humano chegou ao ponto “ômega” (Teilhard de Chardin) e precisa – necessita de encarar o futuro.

HOJE, diria e afirmo há um “ecletismo” nessa linha inaugurada por Berger. 

Desde tempos imemoráveis o futuro foi objeto de estudo. A Bíblia foi o primeiro livro prospectivo. Os conceitos de “terra prometida”, “o novo céu e a nova terra”, a visão joanina do escatos grego, são conceitos bíblicos. Os essênios, que deixaram pergaminhos sobre o futuro, desenvolveram a alquimia essênica que apregoava a criação do futuro. Kant, Hegel e outros mestres debruçaram-se sobre o tema. Jung inaugurou a “necessidade de caminhar” para o futuro como função terapêutica. Ao contrario de Freud que afirmava os sonhos serem “retrospectivos”, Jung afirmava serem “prospectivos”. Lacan afirma a figura paterna como aquele que direciona o futuro. A superação. 

A futurologia ou o Prospectivismo, tornou-se cientifico, terapêutico, estratégico, empresarial, sociológico, uma questão de sobrevivência. 

Na ANPC, desde 2005, desenvolvemos estudos nas “quartas feiras” sobre esse tema. Filosofia – Psicanálise – Teologia – Simbologia foram ciências tratadas e esmiuçadas.

Lançamos a sistematização do “prospectivismo” como método e técnica terapêutica na psicanálise – PSICANÁLISE PROSPECTIVA. E fomos mais além. Atualmente lançamos a ALQUIMIA MESSIÂNICA como curso envolvendo Teoria e Técnicas utilizáveis não só na terapia, como na vida pessoal, na empresa, na estruturação da caminhada atual. Envolve profundos estudos de Códigos, códigos matêmicos, e experimentamos sua viabilidade com profissionais, empresários, políticos, terapeutas, psicólogos e médicos.

Sem sombras de duvidas, podemos afirmar que todas as ciências, as filosofias, religiões, terapias, políticos, empresários estarão mergulhados no prospectivismo, como uma necessidade de superação. De ver a luz no fim do túnel em que todos estamos. Que alias, não é uma luz, é ato criativo humano. Está lá. Senão estiver, posso criar para que, em chegando, esteja lá ao chegar. O ano de 2014 será o ANO DA ALQUIMIA.

Dionisio Fleitas Maidana

Filósofo – Psicanalista – Teólogo – Alquimista  

 


Voltar

© Copyright - Associação Nacional de Psicanálise (ANPC) - Todos os direitos reservados